O Blog Arquivo Crucial não hospeda nenhum arquivo no seu servidor. Se alguma postagem venha prejudicar o seu autor, por favor entre em contato para a exclusão imediata da mesma. Nosso objetivo é apenas divulgar. Compre os CD´s originais e prestigie seu artista favorito.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Golpe de Estado

Image and video hosting by TinyPic

Fundada por Paulo Zinner, compositor e considerado um dos melhores bateristas do Brasil, a banda surgiu em 1985 com Hélcio Aguirra (guitarra), Nelson Brito (baixo) e Catalau (vocal). Realizaram mais de 350 shows por todo o Brasil, nas principais casas noturnas, auditórios, teatros, além de aparições constantes em programas de televisão de grande alcance durante todos esses anos.

A importância do Golpe de Estado no cenário musical brasileiro pode também ser medida pelo peso das bandas para as quais realizou abertura em shows no Brasil: nada menos que dinossauros do rock como Deep Purple, Jehtro Tull e Nazareth.

A banda manteve sua formação inicial, com Catalau nos vocais, até 1995, período em que gravou seus primeiros trabalhos. Os dois primeiros trabalhos, "Golpe de Estado" (1986), e "Forçando a Barra" (1988), além dos originais em LP, foram relançados em CD com duas versões. A primeira reuniu os dois primeiros álbuns em um mesmo CD e a segunda as faixas bônus gravadas ao vivo no Projeto SP – um dos grandes espaços para shows da época – gravadas ao vivo em 1988.

Depois desses trabalhos vieram "Nem Polícia, Nem Bandido" lançado em LP (1989) e CD (1997) e "Quarto Golpe" LP em 1991 e CD em 1997. Em 1994 seria lançado o álbum "Zumbi", o último com a participação de Catalau nos vocais antes de um breve retorno do vocalista em 1999. Mas voltemos para 1996: Rogério Fernandes assume os vocais e a banda grava "10 Anos ao Vivo", um álbum comemorativo que conta com regravações de grandes sucessos e ainda duas faixas inéditas gravadas em estúdio: "Todo Mundo Tem um Lado Bicho" e "Cada um Bate de Um Jeito".

Durante o ano de 1999, com a sua formação inicial, a banda faz diversas apresentações em grandes festivais. Em 2000, nova mudança: Kiko Muller assume os vocais da banda, que inicia a gravação de um álbum inédito e se prepara para cair na estrada novamente.

Em março de 2010 entram na banda Dino Linardi e Roby Pontes, respectivamente nos lugares de Kiko Muller e Paulo Zinner. No mesmo ano a banda retoma o ritmo de shows e compõe o que viria a ser o novo disco inédito, "Direto do Fronte". Em 2011, revigorada e em plena atividade a banda entra no famoso estúdio Mosh e grava o disco "Direto do Fronte" que conta conta com a participação de Dinho Ouro Preto.

Em 2012 a banda retorna com força total com o lançamento do disco "Direto do Fronte" pela gravadora Substancial Music e inicia a turnê de divulgação desde disco. Nos shows, além das inéditas, do recém-lançado álbum (muito bem faladas pela crítica e fãs), embala novamente canções que fizeram a cabeça de muitos da geração dos 80.

FRASES: "É um golpe no estado de espírito das pessoas. Somos uma banda apolítica. O que queremos é golpear os estados depressivos, que não são compatíveis com o rock" (Catalau, sobre o nome da banda). "O rock nunca morreu no mundo nem aqui. Ele não é moda, é estilo de vida. No Brasil, ele está bem melhor do que já foi". "Nós viemos da escola do hard rock. Somos uma banda com identidade dos anos 70, mas símbolos dos anos 90" (Catalau). "Estamos no meio do caminho entre bandas como Ratos ou Sepultura e os grupos pop. Somos tratados como pop pesado". "As rádios têm muito preconceito contra o hard rock nacional. Foi difícil eles se convencerem de que poderíamos entrar na programação normal de FM" (Hélcio Aguirra).


1986 - Golpe de Estado: Download

1988 - Forçando a Barra: Download

1989 - Nem Polícia Nem Bandido: Download

1991 - Quarto Golpe: Download

1994 - Zumbi: Download

1996 - Dez Anos ao Vivo: Download

2004 - Pra Poder: Download

2012 - Direto do Fronte: Download

Um comentário:

Vizette Priscila disse...

Valeu pelos posts fera!!!
Abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...